Implantes Dentais

Quando, por alguma razão, houve a perda de um ou mais dentes, instalamos um ou mais suportes diretamente ancorados nos ossos de sustentação, onde anteriormente as raízes dos dentes perdidos se encontravam. A esses suportes damos o nome de IMPLANTES DENTÁRIOS. São semelhantes a parafusos de Titânio Medicinal, material este que não apresenta rejeição.

São instalados através de uma cirurgia relativamente simples e com pouco incomodo pós-operatório quando as condições apresentadas de volume e qualidade óssea estão favoráveis.

Apoiada e fixada nestes implantes serão confeccionadas próteses dentais, que podem ser de um único dente ou de um grupo de dentes unidos. Ou seja, podemos usar dois implantes para apoiar três dentes ou mais. Fazendo uma analogia a grosso modo poderíamos comparar o implante a um parafuso para suportar um quadro na parede e a prótese (dente ou dentes) ao próprio quadro.

Este procedimento necessita avaliação previa para que seja verificada a disponibilidade óssea (volume, altura, espessura e qualidade do osso de suporte) e das condições gerais de saúde do paciente.

Contraindicado em poucos casos tais como diabetes descompensada (se controlada não existe a contraindicação) e concomitante ao uso de alguns medicamentos.

Alguns casos são possíveis de se instalar a prótese provisória ou definitiva imediatamente após a colocação dos implantes.